Notícias

29.08.2022

Assembleia Geral da CNBB

Episcopado brasileiro está reunido em Aparecida entre 28 de agosto a 2 de setembro. Dom Luiz Fernando e bispos do Regional Leste 3 também participam

O episcopado brasileiro está reunido, entre os dias 28 de agosto a 2 de setembro, durante a fase presencial da 59ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

A segunda etapa da Assembleia acontece no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida (SP). Desta vez, além do aprofundamento do Tema Central “Igreja Sinodal – Comunhão, Participação e Missão”, o foco está em apresentar propostas e indicações para as próximas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE), a serem votadas na 60ª Assembleia Geral da CNBB, em 2023.

 

Participação do Regional Leste 3

Nosso bispo diocesano Dom Luiz Fernando Lisboa está acompanhado dos demais bispos do Espírito Santo durante a participação na Assembleia Geral da CNBB.

Este é o segundo ano em que Dom Luiz Fernando integra o grupo de bispos que participam do encontro. No ano passado, a instauração de um novo Regional da CNBB foi um dos temas pautados, sendo então efetivado como o Regional Leste 3, composto pelas igrejas do estado do Espírito Santo.

A abertura da Assembleia aconteceu nesse domingo (28) com a santa missa no Santuário Nacional de Aparecida. Nesta segunda, dia 29, a primeira sessão do encontro realizou uma análise de conjuntura social cujo tema foi: “Exigências éticas, justiça social e democracia”.

 

Perguntas e Respostas sobre a Assembleia da CNBB

O que é a Assembleia Geral da CNBB? A versão atual do texto regimental da Conferência (Documento 70 da CNBB) descreve a Assembleia Geral como “órgão supremo da CNBB, expressão e realização maiores do afeto colegial, da comunhão e corresponsabilidade dos Pastores da Igreja no Brasil”, com a finalidade de realizar os “objetivos da CNBB, para o bem do povo de Deus” (art. 27) e para fazer “crescer a comunhão e a participação” (art. 28). Segundo o que indica o texto, “a Assembleia Geral tratará de assuntos pastorais de ordem espiritual e de ordem temporal e os problemas emergentes da vida das pessoas e da sociedade, sempre na perspectiva da evangelização” (art. 29). 

Como será realizada a segunda etapa da 59ª Assembleia Geral da CNBB? A segunda etapa, presencial, será realizada no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida (SP). A cada dia, serão dois blocos, manhã e tarde. Na parte da manhã, das 8h às 12h e, na parte da tarde, das 14h às 17h. Ao todo serão realizadas 8 sessões.

Quem participa da Assembleia Geral da CNBB? Participam do evento os cardeais, os arcebispos, os bispos diocesanos, auxiliares e coadjutores, além dos bispos eméritos, administradores diocesanos e representantes de organismos e pastorais da Igreja, que são convidados. A Igreja Católica no Brasil possui 278 circunscrições eclesiásticas. O número de bispos no país é de 478, dos quais 321 estão no exercício do governo pastoral de alguma Igreja Particular (na ativa) e outros 157 são bispos eméritos (aposentados). 

Qual o tema central e os outros temas deste ano? “Igreja Sinodal – Comunhão, Participação e Missão” é o tema da 59ª Assembleia Geral da CNBB. A temática está em sintonia com o processo do Sínodo 2021-2023, convocado pelo Papa Francisco, e também está relacionada às celebrações dos 70 anos de criação da CNBB.Além do aprofundamento do Tema Central, propostas e indicações para a elaboração das próximas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE) serão feitas rumo à consolidação na 60ª Assembleia Geral da CNBB, em 2023.

Como é o processo de votação durante a Assembleia: Podem votar todos os bispos membros da CNBB, isto é, os que estão no exercício do ofício. Bispos eméritos, ou seja, os que já se aposentaram ao completarem 75 anos de idade, apenas têm voz. De acordo com o Código de Direito Canônico, o estatuto da CNBB e o regimento interno da conferência, as votações em Assembleia precisam de modo presencial, em cédulas que constam item por item de cada objeto de votação e essas cédulas precisam ser arquivadas. O estatuto que está atualizado já prevê votações por meio eletrônico.

Como acompanhar? No portal da CNBB e nas redes sociais (Facebook e Youtube) será possível acompanhar a cobertura dos principais temas abordados nas sessões. Serão divulgados também boletins diários, com a produção do boletim Igreja no Brasil especial. Já as coletivas de imprensa poderão ser acompanhadas, ao vivo, pelo portal A12 e redes sociais da CNBB, sempre às 15h. E as celebrações que acontecerão às 18h, pela TV Aparecida e portal A12.

 

Imagens:  Dom Luiz Fernando Lisboa / Luiz Lopes Jr. / Ascom CNBB

 

 

Mais Notícias